É este o título do melhor e mais inspirador e-mail que já recebemos.

Com a devida autorização, partilhamos as palavras de uma professora, de sotaque genuíno e uma simpatia tão doce.

O segredo é a alma do negócio, dizem. Mas o 8Oitenta não é (só) negócio, é educação. E nas questões de educação, a partilha multiplica e a união faz a diferença.

“Boa noite,

 Antes de iniciar o assunto que motivou este email, quero dar os parabéns pelo excelente projeto que possuem: 8Oitenta!

Começo por me apresentar… Sou professora e tive conhecimento do vosso projeto através do grupo Mulheres à Obra, aquando de uma solicitação de parcerias para o vosso espaço.

Licenciei-me em Matemática para dar aulas no 3ºciclo e secundário. Fiz mestrado na mesma área e na minha tese de mestrado estudei a influência de características sociais e psicológicas no ensino da matemática (mas o meu sonho era ter estudado a influência das emoções na aprendizagem).  Comecei o meu percurso profissional a dar explicações e a dar formação a adultos.  Estava convicta que ia mudar mentalidades, motivar alunos com contextos sociais e escolares difíceis através de um relacionamento diferente, de respeito e empatia. Acreditava que iria fazer a diferença, que iria fazer parte de uma comunidade de aprendizagem dinâmica, de proximidade e transmissão de valores.

Posteriormente comecei a trabalhar numa Escola Profissional aqui no norte, onde me encontro a lecionar matemática a alunos cuja motivação não é estudar, a trabalhar com Encarregados de Educação ausentes da vida escolar dos seus educandos e ausentes até das suas próprias vidas familiares.  Inicialmente tudo parecia correr dentro do esperado, no entanto e ao fim de cerca de 11 anos, tudo muda! Mudam os alunos, mudam as mentalidades, mudam as estratégias, mudam as motivações e por algum tempo deixei de acreditar no ensino, ou pelo menos nestes moldes, ou melhor deixei de acreditar em mim, mas minhas capacidades de fazer a diferença. Depois veio a doença, pois afinal, o nosso corpo por vezes mostra-nos que não estamos a seguir a nossa missão de vida. Estava na hora de criar uma nova realidade!

Para mudar esta situação, e porque financeiramente não tenho estrutura para deixar já a escola, decidi nestas férias começar a preparar um plano de formações/workshops com temas distintos (gestão emocional, teoria das inteligências múltiplas, etc., etc.), em resultado de formações que já fiz e da minha busca incessante por fazer diferente e aí deparo-me com o vosso projeto.  

Guardei o vosso contacto para quando tivesse tudo pronto e delineado, mandar um email com uma proposta de, por exemplo, workshops a fazer no vosso espaço e criar uma possível parceria.

Durante o fim de semana estive a pesquisar e pelo que percebi o vosso projeto assenta no modelo da Teoria de inteligências múltiplas – olha que coincidência! Deparei-me com a entrevista da Mónica no blog “Sei lá eu ser mãe”, e de facto vocês conseguiram reunir num projeto aquilo que eu achei ser difícil pois a maior parte dos pais estão muito formatados para um tipo de centro de estudos mais convencional e que em nada eu me identifico. Parabéns, estão a rasgar mentalidades!

Sendo assim, tenho que vos agradecer… pois conseguiram tirar o pó ao baú dos meus sonhos que o conformismo lá deixou e deram-me esperança para ir buscar aquela vontade de fazer a diferença no ensino, nas crianças e nos jovens.

Comecei até a pensar em fazer o mesmo aqui no norte, não querendo copiar a vossa ideia mas a sentir-me inspirada pelo vosso projeto e acreditar que é possível.

Arrisquei mandar este email nesta fase, em que tudo não passa de um rascunho, mas com muita vontade em continuar. Quem sabe se esta sinergia não é possível… afinal, o que de pior pode acontecer é não receber qualquer resposta.

De qualquer forma, ficarei à espera de um contacto vosso.”

 


E claro,.. gostamos tanto, emocionou-nos tanto e deixou-nos tão arrepiadas, orgulhosas, vaidosas e entusiasmadas que o contacto foi imediato!

Obrigada por estas palavras tão especiais.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *